Arquivo da tag: goma

Pegada Recomenda: Porcas Borboletas – A Passeio

por Camila Cortielha

Vem lá do Triângulo de Minas o mais novo lançamento do Compacto.REC, projeto de lançamentos virtuais do Circuito Fora do Eixo. E  chega com certeza como um divisor de águas inspirador.

Estamos falando dos Porcas Borboletas, que construíram sua história pautados em muito humor, criatividade e experiência estética desde 2005, com o disco “Um carinho com os dentes”, e tomaram conta da grade dos principais festivais independentes do Brasil desde então.

Mas o assunto principal é “A Passeio”, o novo trabalho da banda que agora é um sexteto e traz a mão de muito mais gente do que os integrantes Danislau (voz), Banzo (voz, violão), Moita (guitarra, voz), Rafa (baixo), Ricardim (barulhos, sopros, teclados), Vi (bateria) e Jack (percussão). Como explica Banzo, “neste disco as individualidades aparecem mais e isso faz o coletivo ficar mais forte”: todo mundo teve mais espaço para compor, cada um que trabalhava no disco somava na riqueza que se apresenta.

O espírito colaborativo continua com a co-produção de Alfredo Bello e as participações de grandes músicos como Arrigo e Paulo Barnabé, Bocato, Simone Sou, Júnio Barreto, Marcelo Monteiro, Gui Cotonete, Arthur de Faria, Marcelo Janeci. Também participaram DJ Tudo, a atriz Leandra Leal interpretando uma prostituta na faixa “Super Herói Playboy” e a escritora Clarah Averbuck, que fez a letra de “Menos”, a primeira faixa do disco.

O passeio dos Porcas Borboletas não poderia ser melhor definido pelo jornalista e escritor Alex Antunes:

Tudo bem, é praticamente consenso que Um Carinho com os Dentes, o primeiro CD, de 2005, já era bastante bom, assim como a banda já era reconhecida como um dos melhores shows do circuito. Mas algo – que nem sempre acontece, mesmo com as melhores bandas – aconteceu com eles, desta vez. Um perfeito ajuste entre um repertório inspirado, uma execução vigorosa e um crescente domínio da linguagem de estúdio, ao lado de um produtor sagaz.

Enfim, pra quê falar mais?! “A Passeio”, novo disco do Porcas Borboletas pode ser deliciado gratuitamente, faz parte do Compacto.REC, uma das principais frentes de trabalho do Circuito Fora do Eixo, que disponibiliza lançamentos em formatos digitais. “A gente que escancarar, só pede que todo mundo escute o disco em 320kps”, diz Banzo. Então vai lá e baixa todas as músicas do disco, em alta qualidade e de graça.

P.S.: Na rádio Fora do Eixo essa semana a banda ainda faz um faixa-a-faixa que explica pormenores da produção, muito divertido!

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Pegada recomenda

Fora do Eixo Minas discute agenda de reuniões

Por Lucas Mortimer

Além de grandes shows em praça pública, com um bom público circulando e curtindo música e cultura independente, o Festival Escambo, realizado pelo Coletivo Fórceps em Sabará, no último fim de semana de julho, contou com uma extensa programação de oficinas e debates.

O Fora do Eixo Minas (FEM) esteve presente em massa e pode trocar experiências presencialmente, além de participar ativamente das atividades realizadas durante o Festival. Pra quem não sabe, o FEM é uma das regionais do Circuito Fora do Eixo (CFE) que agrupa nove coletivos do Estado, tornando MG o estado com o maior número de coletivos dentro do circuito.

No dia 24/7 pela manhã tivemos uma reunião do FEM juntamente com a representante da Superintendência de Interiorização da Secretaria de Estado de Cultura e com representantes da Secretaria de Cultura de Sabará, incluindo o próprio secretário municipal. Após breve apresentação dos coletivos e do CFE, a representante da secretaria estadual Marizinha Nogueira, apresentou todas as políticas públicas e programas realizados pelo governo estadual, por meio da SEC.

Dentre os vários programas, dos quais a maioria já era familiar, um que se destacou foi a Rede de Articuladores de Cultura, que atualmente possui 144 articuladores em 74 municípios. Essa rede tem um intuito similar ao do CFE, de promover a troca de experiências, informações e tecnologia entre os agentes multiplicadores e fazer com que a interlocução seja constante. Os coletivos se prontificaram a participar da rede e com isso tentar fomentar novos coletivos em cidades mineiras.

Foi destacada ao final da reunião a importância dos coletivos na formação de agentes culturais e no fomento a experimentação e produção cultural independente. Além disso, a necessidade do mapeamento da cultura no interior nos coloca como ponta de lança nessa articulação, considerando que já estamos colocando em prática essa ação.

No sábado, após o término dos shows no Festival Escambo, aconteceu uma breve reunião com os membros do FEM para dar encaminhamentos que estavam sendo discutidos em paralelo ao longo do festival:

Agenda de encontros presenciais

Criação de uma agenda de encontros presenciais até o final do ano, com objetivos bem definidos, para organizarmos nossos trabalhos e avançarmos. Os encontros ocorreriam nas seguintes cidades: Uberlândia (Festival Jambolada – 9 a 13/9), Belo Horizonte (Aniversário do Pegada – 8 a 10/10) e Montes Claros (Festival Pequi – novembro)

Objetivos e foco de cada encontro

Em cada um destes encontros discutiríamos temas específicos a fim de finalizar, ainda em 2009, todo o nosso planejamento de ações para 2010. Os objetivos principais de cada encontro seriam:

Festival Jambolada: realização do Congresso Fora do Eixo Minas, preparatório do Congresso Nacional do CFE, e que tem como principal objetivo avançar na definição de um organograma para a regional pautado na inserção cada vez maior de todos os coletivos nas atividades da regional. Além disso, podemos avançar na definição dos projetos que serão apresentados aos possíveis parceiros institucionais, durante a agenda de reuniões que será feita no Aniversário do Pegada.

Aniversário do Pegada: realização de uma série de reuniões institucionais para a apresentação do organograma do FEM e dos projetos que serão desenvolvidos para o ano de 2010, buscando fechar apoios e parcerias para o fomento destes projetos. Trabalharemos também na discussão do estatuto geral do FEM, e na definição do modelo de diretoria e de seus membros, para a entrada da documentação para o registro da entidade estadual.

Festival Pequi: definição geral do planejamento de atividades do Fora do Eixo Minas que resultará na apresentação do Calendário 2010 do Fórum do Eixo Minas e da associação estadual.

Sobre essa agenda, Talles Lopes do Coletivo Goma de Uberlândia comenta: “Sem dúvida é uma agenda muito significativa, com objetivos consistentes e desafiadores, e que pode parecer ousada, mas me parece muito coerente com as nossas possibilidades e contexto. Vamos todos nos preparar para isto, pois acredito que se a gente cumprir todas estas etapas com solidez e compromisso, entraremos em 2010 com uma musculatura e organização que será referência para todas as redes regionais, e também para as demais associações de nosso estado.”

Deixe um comentário

Arquivado em Fora do Eixo Minas

Cães do Cerrado no Festival Goma

No fim de semana do dia 25, a banda de Pegada Cães do Cerrado foi a nossa representante no festival Goma em Uberlândia. Deem uma olhada aqui em tudo que rolou nessa saga canina pela Triângulo Mineiro!

1 comentário

Arquivado em Pegada na Estrada

Festival Goma em Uberlândia, MG

Festival GOMA 2009

O Pegada também está participando do Festival Goma, com a banda Cães do Cerrado, quye irá tocar na última noite de shows!

Não deixe de assistir, dia 24/5!

Deixe um comentário

Arquivado em Festival

Cobertura de Pegada – Conexão 2009

Julgamento agradece o público do Conexão 2009

Julgamento agradece o público do Conexão 2009

O público de Belo Horizonte é muito tradicionalista, não está acostumado a ouvir coisas novas e prefere prestigiar o bom, velho, seguro e conhecido cover. Mentira!

A Conexão, que está acontecendo no Parque Municipal e vai até o domingo, 26/4, prova que BH tem espaço para coisas novas. Bandas pouco conhecidas do público mescladas a artistas de renome têm produzido um grande espetáculo musical durante esses dias no parque. Há também uma enorme diversidade de estilos. A organização conseguiu uma mistura equilibrada de rock, hip hop, MPB, samba e várias outras vertentes da música. De uma maneira geral, a Conexão conseguiu atingir um dos seus objetivos, trazendo para o mesmo espaço artistas diferentes e que representam a nova cara da música nacional e consolidando o Estado do Mato Grosso como um dos principais pólos desse novo mercado musical.

Entre eles está o rapper Renegado que tocou na sexta-feira, junto com Marku Ribas e Cubanito, da Black Sonora e falou com o Pegada sobre a importância da diversidade na música. Clique aqui e ouça!

The Hell´s Kitchen Project: trabalhando duro

The Hell´s Kitchen Project: trabalhando duro

Indo além da conversa artística, os selecionados para o festival representam o período de transição que a música está passando hoje, com relação à forma de se trabalhar nesse novo modelo de mercado. Há artistas consagrados (e outros nem tanto), que ainda insistem no modelo antigo de trabalho com a música. Temos artistas em que a banda foi responsável por tudo sozinha, como o The Hell´s Kitchen Project, que conta apenas com o próprio trabalho para atingir os objetivos. Há ainda representantes da nova economia solidária, como o Macaco Bong, que vem para representar o Circuito Fora do Eixo e o trabalho de dezenas de coletivos em todo o país. Graças a esse trabalho cooperativo em rede, a banda conseguiu ter o seu disco de estreia, “Artista Igual Pedreiro”, eleito como o melhor de 2008 pela revista Rolling Stone. O reconhecimento da grande mídia a uma banda instrumental mostra o quão eficiente é essa nova forma de trabalhar e Ney Hugo (baixo) e Ynaiã Bertholdo explicaram para o Pegada as razões desse sucesso. Ouça aqui!

Macaco Bong: artista igual pedreiro

Macaco Bong: artista igual pedreiro

Festas no Parque Municipal sempre são sucesso de público, devido a vários fatores, como localização, preço camarada e boa organização. Este festival não está sendo diferente, mas um fato chama a atenção, uma grande parte do público está indo para assistir aos shows e não apenas “ir a uma festa”. Essa tese pode ser comprovada logo no show de abertura de cada dia, que já conta com um público expressivo às 18h30. As bandas Rocknova, Julgamento (do nosso colaborador Roger Deff), que abriram os dois primeiros dias, tocaram para um público que foi à festa para assistir aos seus shows, mostrando que a nova música de BH está formando público. Outra banda que inaugurou a noite e já contava com um público razoável foi a banda paraibana Burro Morto, que trouxe a lisergia instrumental do Nordeste para o gramado do parque.

Outro destaque dos shows foi a confirmação de que o público precisa cultuar alguém. Há alguns anos, o posto de banda mais idolatrada do país vinha sendo ocupado pelos Los Hermanos. A julgar pela reação do público, na primeira noite do festival, durante o show do Vanguart, essa lacuna acabou de ser preenchida. Plateia ensandecida, cantando todas as músicas e corrida ao camarim depois do show preenchem todos os requisitos de banda cult. Apesar de toda a idolatria, o Vanguart surgiu em Cuiabá, fazendo parte do mesmo cenário que o Espaço Cubo formenta. Após anos de trabalho duro, a banda saiu do Centro-Oeste brasileiro e se mudou para São Paulo, onde tem se dado muito bem. Clipes com veiculação constante na MTV, aparições na Globo e um DVD gravado pelo canal a cabo Multishow mostram a boa fase da banda. Mas apesar de todo o sucesso, o caminho percorrido não difere muito da maioria das bandas independentes do país, como explica o tecladista da banda, Luiz Lazarotto. Ouça aqui!

barraca-lucas2

Quem for ao Parque Municipal hoje à noite poderá conferir a barraca do Circuito Mineiro de Música Independente, com CDs e produtos de vários coletivos de todo o estado.

Confira a programação dos shows até domingo:

programacao2

Além disso, a partir das 14h de hoje, começa o Seminário Música e Movimento, no teatro do Museu Inimá de Paula, veja a programação:

Tema 23/04 – MÚSICA, TECNOLOGIA & MOBILIDADE
Tema 24/04 – DIREITOS AUTORAIS
Tema 25/04 – MOVIMENTO
Tema 26/04 – INTERNACIONAL

Mais informações aqui!

Equipe de Pegada:

Coordenação:
Eduardo Curi

Redação:
Flávio Charchar
Luciano Viana
Renata Almeida

Fotos:
Lucas Mortimer
Marco Aurélio Prates

Vídeo:
Adriano Singolani

1 comentário

Arquivado em Cobertura de Pegada, coletivopegada

Goma lança sua moeda complementar

O Coletivo Goma, de Uberlândia (MG), lança, em breve, o Goma Card, a moeda complementar que vai dar inícios às ações efetivas do Coletivo como gestor de economia solidária.

Segundo Talles Lopes, coordenador de planejamento do Goma, o Goma Card já está funcionando em etapa piloto para alguns serviços. “Mas o lançamento oficial será no Festival Goma”, completa. Também, em breve, será lançada a tabela com os serviços que poderão ser pagos com a moeda.

O trabalho com o “card” teve início em Cuiabá através do Cubo Card, que em 2008 se tornou uma moeda efetiva, trabalhada fisicamente, impressa em papel moeda. O lançamento ocorreu durante o Congresso Fora do Eixo, no Festival Calango de 2008.

Deixe um comentário

Arquivado em coletivopegada, Notícias

CMMI faz concurso para escolher marca

O Circuito Mineiro de Música Independente, entidade que tem o objetivo de formentar a cena independente no Estado de Minas Gerais está realizando concurso para escolher a sua logomarca.

Você tem até o dia 29/3 para enviar a sua proposta. O resultado será anunciado no início de abril.

Baixe aqui o edital.

Deixe um comentário

Arquivado em coletivopegada, Notícias